Portal Vital

504 Matérias - 346 Likes - 2037 Comentários RSS

O verão é a época em que as saladas fazem mais sucesso, principalmente por serem mais leves, refrescantes e de fácil digestão. Mas elas nem sempre são tão atraentes, principalmente se não variarmos.

 

Para deixar esse prato mais gostoso e nutritivo, Andréia João, nutricionista de Campo Grande (MS), recomenda: quanto mais cor, melhor. “As diferentes tonalidades dos vegetais são determinadas pela presença dos pigmentos, que desempenham papéis importantes na prevenção e na proteção do organismo contra doenças”, explica.

 

Andréia destaca que alimentos brancos — couve-flor, batata e cogumelo — são fontes de cálcio e potássio, importantes para formação e conservação dos ossos e para os batimentos cardíacos. “Já os vermelhos, como pimentão e tomate, possuem antioxidante e estimulam a circulação sanguínea”, afirma.

 

Os ingredientes amarelos ajudam na saúde do coração e na manutenção de tecidos como pele e cabelos, enquanto os arroxeados (beterraba e repolho roxo) contêm o ácido elágico, que retarda o envelhecimento e neutraliza substâncias cancerígenas. A nutricionista lembra ainda que os de cor verde contêm clorofila e vitamina A e que os marrons, como castanhas e cereais integrais, possuem as vitaminas E e do complexo B, importantes para prevenção de doenças cardiovasculares e cânceres.

 

“Além das hortaliças, podemos lançar mão das leguminosas e oleaginosas, bem como frutas que, aliás, caem muito bem com as saladas, já que estamos em um país tropical de clima quente”, recomenda Andréia.

 

Salada de fim de ano

0 comentário nessa matéria