Portal Vital

770 Matérias - 433 Likes - 2480 Comentários RSS

Fevereiro, mês de volta às aulas, das crianças reencontrarem seus colegas e dos pais capricharem na mochila dos pequenos. E é justamente nesse capricho que mora o perigo: na ânsia de atender a todas as demandas da escola, o peso da mala pode superar - e muito! - aquele que seu filho pode carregar. “Cada criança ou adolescente deve transportar, no máximo, o equivalente a 10% de seu peso corporal na mochila”, alerta a pediatra Maria de Lourdes Vieira, presidente do Departamento Científico de Saúde Escolar da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

 

Segundo a doutora, dores nas costas, no pescoço e nos ombros são as manifestações mais precoces do problema, que, se não tratado, poderá evoluir para agravos da coluna, como escoliose, cifose ou hiperlordose. "A escoliose caracteriza-se como um duplo desvio da coluna, formando um ´S´, e normalmente surge quando se usa a mochila com muito mais frequência de um lado só do corpo. Já a cifose, vulgarmente conhecida como corcunda, se dá com a acentuação da curvatura natural da coluna na região do dorso – a hiperlordose possui as mesmas características, mas é registrada na área lombar", explica Maria de Lourdes. Como prevenir todas essa complicações? Pegando leve na mochila!

 

As lesões ou o peso carregado independem da idade, observado o parâmetro dos 10%. Porém, quanto mais jovem a criança anda com mochila pesada, maior será a probabilidade de deformidades na adolescência e na vida adulta. Seguindo a conta citada pela especialista, uma criança com 40 quilos, por exemplo, pode carregar até 4 quilos, incluindo, claro, o peso da mochila.

 

Por falar em mochila, é preciso que os pais estejam atento na hora da compra: “A mochila ideal é aquela com alças acolchoadas para proteger os ombros, ajustadas no corpo e que não ultrapassem o nível da cintura”, avalia Maria de Lourdes. A especialista ainda ressalta que ela não deve conter muitos bolsos, pois, quanto maior o número, mais coisas as crianças costumam colocar na mala. "Outra opção é a mochila de rodinhas ou o carrinho para transporte. Eles devem ser tracionados por um e outro braço, alternadamente, para distribuir melhor o peso”, conclui.

 

3 comentários nessa matéria

  • VANI CRISTINA CARDOSO

    VANI CRISTINA CARDOSO

    Carrinho de rodinhas foi uma opção que encontrei para minha filha usar quando estava no ensino fundamental.Era tanto material e livro ,que as mochilas ficavam muito pesadas.As dicas da pediatra Maria de Lourdes ,é muito importate para as mamães do portal Vital,peso demais pode dar problemas futuros na coluna das crianças

    Responder - 14 de fevereiro às 16:05
  • ELIANE DE CASSIA GALVANO UCZINSHI

    ELIANE DE CASSIA GALVANO UCZINSHI

    É muito importante cuidarmos da saúde de nossas crianças. Obrigada Vital pelas dicas sempre preciosas!

    Responder - 14 de fevereiro às 15:17
  • ANA PAULA RAMOS ROTA

    ANA PAULA RAMOS ROTA

    Eu sempre tive essa preocupação, quanto ao peso das mochilas. Faço com que eles levem apenas o necessário, nada de algo a mais!! Adorei a matéria... Parabéns Portal Vital!!!

    Responder - 14 de fevereiro às 11:09